4 dicas sustentáveis para o edifício hospitalar

Dicas sustentáveis edifício hospitalar

Todo esse processo sustentável está diretamente relacionado ao crescimento da empresa visando o bem-estar das pessoas, preservação do meio ambiente e responsabilidade social, que são prioridades na visão da sociedade atual. Segundo o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC),  quem se antecipar para entender o que será o consumo consciente, estará pronto para atuar na nova sociedade.

Os hospitais, certamente, estão englobados nessa regra, afinal, a sustentabilidade nas organizações de saúde são fundamentais para a estruturação de um edifício hospitalar. Por exemplo, alguns dados da Organização Mundial da Saúde mostram que as casas hospitalares no Brasil são responsáveis por cerca de 10% do consumo nacional de toda energia comercial.

Para contemplar a excelência das instituições de saúde, existe um órgão responsável por contemplar os hospitais como sendo sustentáveis. Conhecido mundialmente como Green Building Council, ou GCB , a entidade criou uma certificação que compreende as necessidades próprias a um hospital, o LEED® for Healthcare. No Brasil, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz e o Hospital Nove de Julho (H9J) são exemplos de entidades de saúde certificadas.

Quem acredita nesse modelo, colhe bons frutos conforme o passar o do tempo. Para ilustrar algumas dicas de sustentabilidade, listamos quatro vantagens que podem ser adotadas. Confira!

Arquitetura é ponto chave

Para se ter uma ideia da importância da arquitetura sustentável, especialistas dizem que uma construção nestes moldes, voltada aos espaços hospitalares, ajudam no bem-estar dos pacientes. Lembrando que as execuções devem interferir minimamente possível na vida dos colaboradores e dos clientes.

Além, é claro, dessas construções possibilitarem o descarte correto do lixo, riscos de contaminação e até mesmo o uso da energia. Tudo pensado para diminuir o impacto ambiental.

Transformação digital

A responsabilidade ambiental é exercida de inúmeras formas pelo setor de saúde e transformação digital é um dos caminhos percorridos pelas instituições. Por meio da automação de processos, e com a implantação do Prontuário Eletrônico do Paciente e outras soluções digitais, reduzindo o uso de materiais impressos.

Menor consumo e emissão de papel significa preservação ambiental, menor geração de resíduos e emissão de gases na produção de papel, tinta e equipamentos para impressão, por exemplo.

Conte com tecnologias sustentáveis

É necessário observar os padrões de classificação de consumo de cada item e quando possível trocar por um mais econômico. Redução de tempo, consumo de água e eliminação de produtos químicos durante o processo de limpeza auxiliam instituições de saúde que buscam aumentar nível de sustentabilidade. A APOIO por exemplo, conta com uma tecnologia verde que realiza limpeza de pisos. Os discos, produzidos a partir de garrafas PET recicladas, e com um processo de fabricação certificado e responsável, utilizam somente água durante a limpeza eliminando o uso de removedor ou outros produtos químicos. Esse novo produto, apresentou um resultado superior aos produtos utilizados anteriormente pela empresa.

Pensamento coletivo

Engajar a equipe é fundamental nesse processo. Crie campanhas de conscientização com recompensas e alimente um ambiente propício para colocar em prática as ações sustentáveis, com a criação de projetos sociais que respeitam a natureza se transforma em grandes estímulos para colaboradores, além de gerar mais confiança para os clientes e investidores que reconhecem a preocupação da empresa com o meio ambiente.

Conteúdos, dicas sobre terceirização de serivços

Visite nosso blog